Follow by Email

terça-feira, 5 de abril de 2011

As facetas da alma




(Imagem: Id, Ego e Superego; Autor desconhecido)


No fundo desse pútrido ser
Encontra-se o bem e o mal,
Não sei quem irá prevalecer
Ou quem ruirá no final.

Não sou aquiesço, porém
Do que possa ser o mal
Por vezes me faz de refém
Por outras, um rei infernal.

Contudo, não adiro inteiro
Com o que acho por bem,
Pois, faz-me prisioneiro
Do sádico prazer de alguém.

E neste duelo sem intento
Permito-me ser passivo,
Fazendo-me atento
Para no fim ser consumido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário